FORA DA CARIDADE NÃO HÁ SALVAÇÃO

A Verdade é complexo.


A VERDADE É ALGO MUITO COMPLEXO E PODE SER ATÉ UM PARADOXO

A verdade humana é muito instável, pois é sempre relativa. Quando ela não é subjetiva, mas objetiva, é mais real, porém, é também relativa, pois só a divina é absoluta, entretanto, incompreensível por nós.

A nossa verdade sobre Deus é, pois, relativa. Influenciados pela mitologia, os teólogos antigos acabaram antropomorfizando Deus, e não se contentaram em transformá-Lo em uma pessoa, mas até em Três Pessoas, o que para o mundo de hoje é insustentável diante do próprio monoteísmo cristão.

O apóstolo Paulo disse para os gregos que o Deus dele era desconhecido (ignoto), tal qual o deles. (Atos 17: 23). Paulo se aproxima da ideia dos agnósticos, os quais consideram Deus inacessível ao nosso entendimento. Comparemos essa teologia paulina com a da confusa Santíssima Trindade! Estou mais com Paulo, cujo Deus é indefinido, mas que nos leva a mais amor a Deus, e não à confusão sobre Ele e medo Dele!

Os teólogos adversários da teologia ortodoxa ou oficial foram chamados de hereges. Mas apoiados pelos imperadores, os ortodoxos transformaram suas doutrinas em dogmas. E quem os negasse de público, coitado, era condenado, inclusive com a morte, e mais tarde, era colocado vivo na fogueira! E, assim, os dogmas chegaram até hoje. Respeitemo-los, mas são eles que estão prejudicando seriamente o cristianismo. E este inimigo é terrível, pois o cristianismo sempre teve inimigos externos. Agora, seus inimigos são de dentro do próprio cristianismo, como está acontecendo com a Igreja e com outras igrejas cristãs, o que não aplaudo, mas lamento. E o islamismo cresce, enquanto que o cristianismo decresce. A teologia islâmica de um Deus único, Alá, e a espírita, da Inteligência Suprema e causa primeira de todas as coisas, são mais coerentes com a razão do que o Deus confuso trinitário. Dizem os teólogos que se trata de um mistério, o que pode até se aproximar de algum modo do Deus desconhecido paulino. Mas a coisa se complica, quando dles afirmam que Jesus e o Espírito Santo são também outros Deuses onipotentes iguais Àquele verdadeiro, que Jesus chamou de Pai de nós e Dele. Os teólogos agiram de boa fé, mas acabaram perdidos no labirinto das elucubrações teológico-mitológico-politeístas.

Realmente, a verdade humana é complexa, paradoxal e relativa. E ela depende também do fator tempo. O que é verdade hoje, amanhã poderá não ser e vice-versa. Jesus e Buda não quiseram defini-la. E por que, então, os teólogos de hoje querem sustentar “verdades esquisitas”, e logo sobre Deus, de seus colegas antigos? Estes erraram, mas são justificados por seu atraso evolucional cultural, ou seja, por ignorância. Porém os de hoje erram muito mais, pois não é tanto por atraso cultural o seu erro, mas é por contumaz teimosia em quererem manter as estranhas “verdades” de seus colegas do passado!

A causa de todo esse imbróglio é que, se os teólogos de hoje aceitarem que seus colegas do passado cometeram erros teológicos, eles, os de hoje, têm que admitir que eles também não são infalíveis.

O Nazareno disse que, para sermos seus discípulos, temos que renunciar até a nós mesmos. (São Mateus 16: 24).
E eis uma das grandes verdades: o ego dos teólogos de hoje trava as verdades, emperrando o cristianismo!

José Medrado - Editorial

Cristina Barude - Psicografia

Eventos

Auxílio Espírita

Colunistas

Artigos relacionados

Gentileza sem cor - 26/11/18

Marisa Montes em sua música, Gentileza, inicia dizendo que “Apagaram tudo//...
Leia Mais

Mergulho nas profundezas de si mesmo - Psicografada em 25/10/18

O encontro consigo mesmo é uma das maiores e mais fascinantes aventuras! Co...
Leia Mais

Os caminhoneiros e nós - 28/05/18

Estamos vendo, ainda que como menos força, a paralização dos caminhoneiros ...
Leia Mais

Outrora, ser Papa era uma satisfação, hoje, pode ser uma aflição!

No passado, ser papa era bem mais fácil do que hoje. Isso porque as pessoas...
Leia Mais