FORA DA CARIDADE NÃO HÁ SALVAÇÃO

Terra - momentos de amargura e dor - Psicografado em 13/05/15


Espírito: André Peralva

Médium: Maria Sílvia -

Psicografado: Em 13/03/2015 - Associação Espírita Pão e Luz - Camaçari - Bahia.


Terra - momentos de amargura e dor


A Terra atravessa momentos de amargura e dor, assinalados pela sombra nefasta que se apodera de tantos equivocados do amor! Um verdadeiro exército Espiritual se reveza no socorro às vitimas brutalmente assassinados pela inclemência e pela violência dos nossos irmão, interligados as sombrias forças que pairam sobre o planeta.


O fanatismo religioso entorpece a consciência humana, e simples homens colocam-se como Deuses! _Aonde vai a incúria humana meu Pai!


O Oriente Médio pede socorro, grita por misericórdia, e os soluços das mães e esposas chegam ao coração do Criador. Tombam-se corpos como se fossem bonecos de massa, colorindo o solo da natureza com sangue dos inocentes e indefesos.


A dor assinala o solo terrestre, e o primarismo que ainda permanece nas almas desencadeia extensa e negra nuvem sobre muitos.


É preciso refutarmos as sombras internas, para que possamos alçar verdadeiras luzes de compreensão sobre a Pátria do Evangelho e sobre tantos países equivocados por leis e por fanatismos !


É momento ingente de grandes decisões!. As mentes sublimes nos requerem perseverança e esforço íntimo na transformação. É preciso varrer de nós todo o derrotismo e nos voltarmos para os que sofrem. Companheiros nos imploram por preces e pelo nosso sentimento de compaixão!


É momento urgente de reflexão. É preciso unir mentes e corações no socorro aos violentados das sombras. É necessário obstruirmos de nós todo o sentimento egóico que temos sobre família, deixando de lado o particularismo, e pensando o sentimento de forma Universal, lúcida e amorosa. O Criador espera de nós até hoje que possamos nos despir dos andrajos do passado delituoso e caminhar em trajes totalmente renovados num sentimento verdadeiro de cumplicidade iluminada e gentil.


Até quando nos faremos surdos aos apelos internos da nossa consciência divina? Até quando levantaremos o cálice da amargura e da dor por titulo da nossa imprudência e da loucura que ainda faz parte do nosso cosmo interior!


Falemos nas associações a que nos vinculamos, do amor de Jesus. Lembremos o seu martírio sereno e silencioso que nos delegou à luz do seu Evangelho restaurador.


É preciso vivê-lo em ações, orando profunda, serena e introspectivamente pelos que se encontram em dor. Imploremos pelos que partem, mas não olvidemos daqueles que ainda permanecem sorvendo o amargor da saudade e da separação!


Contudo não esqueçamos filhos queridos, que a violência e a maldade são transitórias no nosso processo de evolução. Oremos pelo violentado mas não nos esqueçamos daquele que pratica a violência. Somos todos irmãos, muitos de nós já estagiamos em sítios de escuros sentimentos, mas, todos nós, um dia, nos encontraremos jungidos a uma única e grande Luz!


Um forte abraço.
André Peralva
13-03-2015

José Medrado - Editorial

Cristina Barude - Psicografia

Eventos

Auxílio Espírita

Colunistas

Artigos relacionados

Mergulho nas profundezas de si mesmo - Psicografada em 25/10/18

O encontro consigo mesmo é uma das maiores e mais fascinantes aventuras! Co...
Leia Mais

Outrora, ser Papa era uma satisfação, hoje, pode ser uma aflição!

No passado, ser papa era bem mais fácil do que hoje. Isso porque as pessoas...
Leia Mais

Gentileza sem cor - 26/11/18

Marisa Montes em sua música, Gentileza, inicia dizendo que “Apagaram tudo//...
Leia Mais

O futuro todos serão bem-aventurados ou bem felizes

Numa coluna anterior, abordei Deus. E disse que os teólogos usam muito a fr...
Leia Mais