FORA DA CARIDADE NÃO HÁ SALVAÇÃO

Medo do STF, por quê? - 02/04/18


Tem circulado pelas redes sociais um vídeo do senador Magno Malta (PR-ES) – de logo, afirmo que não guardo simpatia alguma pela forma dos seus atos, mas reconheço a sua coragem – onde, em certo momento, ele questiona por que os congressistas têm medo do Supremo Tribunal Federal (STF), e neste ponto ele avalia se não seria por que os parlamentares têm algo a temer? Além de cobrar a necessária decisão da Corte em relação ao foro privilegiado, o qual chamou de desgraça.


Independentemente, de questões jurídicas ou mesmo de mérito, de valor, ou ainda de ideologia, o fato é que Suas Excelências, os ministros, têm demonstrado um absolutismo sem precedente, em determinação que nos leva a questionar a interesse de quê o STF funciona, de um modo geral?

Não falo apenas da questão do ex-presidente Lula, considerando as dezenas de Habeas Corpus lá pendentes de julgamento, como, ao seu tempo, gritou o petista Palocci, ou ex, não sei; falo das liberações como as do estuprador Roger Abdelmassih, que ganhou o direito a prisão domiciliar definitiva, depois de condenado a mais de 200 anos de prisão; falo do “Rei dos Ônibus” carioca, Barata filho, que vive sendo solto pelo STF; falo de Paulo Maluf; do todo poderoso presidente da Assembleia do Rio, deputado Picciani. Ah! Mas esses o ministro disse que era por questões humanitárias. Tenho inclusive o contato de algumas mães que nos procuram para vermos como ajudaríamos alguns filhos presos e seriamente doentes, inclusive com aids... o que, vamos concordar, não é tão raro assim encontrar entre presidiários do Brasil inteiro, para falar apenas de um grande mal físico.

Voltando ao senador Magno Malta: ele insinuou que pode ser por medo, aquela questão do tal telhado de vidro, deduzir, ou ainda – quem sabe? - o medo do vai que vou por lá... Nós que nada tememos junto às leis, não só podemos falar, mas, principalmente, cobrar, pois o Supremo Tribunal Federal deve ser para defender os ideais republicanos do nosso país, onde sou cidadão, como você que me lê. Não podemos agir com parcialidade, quando o nosso interesse está em cena.


José Medrado

Líder espírita, fundador da Cidade da Luz, palestrante espírita e mestre em Família pela UCSal.

José Medrado - Editorial

Cristina Barude - Psicografia

Eventos

Auxílio Espírita

Colunistas

Artigos relacionados

Ainda no espiritismo os agêneres com as suas variantes congêneres

Leave review
Por causa de dúvidas sobre os agêneres entre leitores desta coluna de O TEM...
Leia mais

Liberdade! Liberdade! Abre as asas sobre nós - 23/07/18

Leave review
Entendo que arte é tudo aquilo que nasce da livre manifestação da criação h...
Leia mais

Cultivo do Ódio - 10/09/2018

Leave review
A psicologia social afirma que o ódio está para os seres humanos, da mesma ...
Leia mais

Mergulho nas profundezas de si mesmo - Psicografada em 25/10/18

Leave review
O encontro consigo mesmo é uma das maiores e mais fascinantes aventuras! Co...
Leia mais