FORA DA CARIDADE NÃO HÁ SALVAÇÃO

Os invisíveis de sempre - 06/04/2020

Como os velhos ditados guardam a sua realidade de fato, todos já ouvimos: quem não é visto, não é lembrado. Cabe perfeitamente para muitos gestores públicos que sempre atrás das suas bonitas e entalhadas mesas lustradas, não se dão conta do sem número de pobres que esperam os tais minguados R$600,00 como ajuda de custo, em especial aos autônomos  neste momento difícil, pelo qual passamos. Todavia, os que vemos gritando, esperneando que tudo precisa voltar à normalidade são, na sua maioria, os senhores empresários, que, inclusive, não veem problema algum se alguns milhares morrerem, como afirmou o dono do Madero, Junior Durski,  em suas palavras que o Brasil não pode parar por conta da morte de 5 ou 7 mil brasileiros. Antes de prosseguir: você vai continuar indo por lá, sabendo que ele pouco liga para a sua vida e dos seus?


Pois bem, por todos os lados vemos iniciativas funcionando perfeitamente são voluntários de instituições beneficentes, preservando a saúde com o cuidados orientados pelos órgãos especializados , mas levando o alimento, favorecendo com mantimentos. A Cidade da Luz tem feito a sua ronda, oferecendo refeições noturnas, infelizmente, não mais podendo abordar, conversar com os em situação de rua, porém o essencial no momento é não deixá-los sem o pouco que pudermos fazer e assim muitas outras instituições estão fazendo – registre-se a prefeitura de Salvador com suas ações de doação de quentinhas, bem ainda cestas básicas às famílias dos alunos de sua rede.


Por outro lado, por que o governo federal, permitam, a linguagem, está em uma amarração enorme para favorecer com dinheiro, repito, esta gente que os seus membros não veem e certamente nunca viram em sua realidade cotidiana? Nunca transitaram por barracos – não falo em período eleitoral – nem se deram conta o que seja realmente viver sem saneamento básico, muitas vezes nem água encanada. Não falo criticando os que tiveram uma vida menos dura, não é isto...falo dos invisíveis que esse pessoal não busca dar visibilidade, oferecendo maior dignidade. Falar que o povo brasileiro cai no esgoto e não acontece nada, para mim, é um desrespeito à dignidade da pessoa humana. Sei do que falo, não apenas por ver, mas por ter passado. 


Dirão que é a burocracia que emperra tudo, mas nós sabemos que quando eles querem para eles...aí tem ação até de madrugada, é assim ou não? 


José Medrado é líder espírita, fundador da Cidade da Luz, palestrante espírita e mestre em Família pela UCSal. Também é apresentador de rádio.

José Medrado - Editorial

Cristina Barude - Psicografia

Eventos

Auxílio Espírita

Colunistas

Artigos relacionados

Ainda no espiritismo os agêneres com as suas variantes congêneres

Deixe a revisão
Por causa de dúvidas sobre os agêneres entre leitores desta coluna de O TEM...
Leia mais

Ainda sobre o casamento gay - 13/05/19

Deixe a revisão
Há quase uma semana aqui, o BNew divulgou uma notícia: Pastor evangélico ce...
Leia mais

Cultivo do Ódio - 10/09/2018

Deixe a revisão
A psicologia social afirma que o ódio está para os seres humanos, da mesma ...
Leia mais

Liberdade! Liberdade! Abre as asas sobre nós - 23/07/18

Deixe a revisão
Entendo que arte é tudo aquilo que nasce da livre manifestação da criação h...
Leia mais