FORA DA CARIDADE NÃO HÁ SALVAÇÃO

Por que tanta agressão? - 01/01/18


A drag queen Pabllo Vittar vem dando o que falar, pessoalmente não gosto do estilo de sua música, ou mesmo de sua performance como artista, ainda que reconheço que o seu hit, o sucesso "K.O." (expressão do inglês "knock out" e, em português, "nocaute"), está aí sendo cantado por um mundo de gente. Não entendo, no entanto, porque as pessoas, em geral, pelas redes sociais, estão saindo da avaliação da artista para atacarem a pessoa, desrespeitando-a de forma tão violenta. Naturalmente, que a Psicanálise, a Psicologia vão dar as suas justificativas, ainda que muitos não tenham a percepção deste móvel.


Muitos vão argumentar que ela canta mal e desafina, mas já ouvi e li sobre artistas heterossexuais que cantam mal, desafinam, mas os comentários só ficaram em cima das performances, mas ataques tão violentos por estes motivo só os vi para a artista drag, a ponto, como escutei de um amigo, em uma conversa, onde provocativo, perguntei o que achavam de Pabllo Vittar, um incontido disse: - Lixo, é um grande e fedorento lixo. Certamente, os motivos para tantas agressões não estão na avaliação de sua música, de sua performance como artista, mas da sua orientação sexual. Pessoa alguma é obrigada a gostar da sua obra, mas o porquê de tanta cólera, ódio, em comentários nas redes sociais, sobre um artista? Não gostou da música? Vá para a next e ouça o que você curte e o/a deixa feliz, alegre...é tão simples. Por que sofrer, colerizando-se sobre alguém? Falamos tanto de direitos, mas quando se trata dos de terceiros, aí a história é outra...Falamos tanto em respeito..., mas não o defendemos de forma geral, sem exclusões do que gera para alguns desconforto, incômodo. Muitos dirão que é uma questão de hipocrisia, penso diferente. Penso que se trata de processo com raízes mais profundas na concepção, na vivência de cidadania, de direitos iguais entre pessoas sob uma democracia.


Fato é que, independentemente, do que você que me lê pensa, fala sobre Pabllo Vittar, ela no Spotify, foi a primeira artista brasileira a emplacar três músicas no TOP5 das 50 músicas mais tocadas no Brasil. Outro feito é que ela se tornou a primeira drag queen a ter 1 milhão de streamings (transmissões) em todas as faixas de um único álbum na plataforma do aplicativo de músicas. Já no YouTube, ela alcançou 1 milhão de visualizações em menos de 24 horas com o clipe de K.O – que aliás, foi deletado depois de um ataque de hacks na página de Pabllo.


Você gostando ou não, ela é sucesso. Tudo bem, continue não gostando, mas respeite... façamos a nossa sociedade mais digna para todos, afinal você pode ter filhos, filhas... terá, se ainda não tem, netos, netas. Vamos praticar mais o respeito em 2018.


José Medrado

Líder espírita, fundador da Cidade da Luz, palestrante espírita e mestre em Família pela UCSal.

José Medrado - Editorial

Cristina Barude - Psicografia

Eventos

Auxílio Espírita

Colunistas

Artigos relacionados

Mergulho nas profundezas de si mesmo - Psicografada em 25/10/18

O encontro consigo mesmo é uma das maiores e mais fascinantes aventuras! Co...
Leia Mais

Gentileza sem cor - 26/11/18

Marisa Montes em sua música, Gentileza, inicia dizendo que “Apagaram tudo//...
Leia Mais

Mente serena e confiança! - Psicografada em 09/08/18

As campinas verdes do jardim do teu coração prenunciam os ventos da esperan...
Leia Mais

O futuro todos serão bem-aventurados ou bem felizes

Numa coluna anterior, abordei Deus. E disse que os teólogos usam muito a fr...
Leia Mais