FORA DA CARIDADE NÃO HÁ SALVAÇÃO

Sem hierarquização - 01/10/2018


Tenho recebido muitas manifestações de pessoas que questionam se o espiritismo tem posicionamento sobre ideias políticas e ou partidária, citando, inclusive, alguns lideres do movimento com as suas colocações, posições. De logo digo que não. O espiritismo não hierarquizado. Há órgãos que pretendem coordenar as ações do seu movimento, o que só conseguem parcialmente. Logo, não existe quem seja seu porta-voz. Há, sim, opiniões de lideranças que podem ser mais ou menos expressivas, de acordo com a intensidade do seu trabalho.


É preciso que se diga que a opinião de uma pessoa é o somatório dos seus processos de vida. Essas opiniões sempre refletirão o caráter dela, a forma pela qual foi moldada nos seus sistemas, conceitos de valores, do se saber dialético, cientifico e dos “achismos”. Naturalmente aqui, também, se sobreporão seus recalques, frustrações até mesmo até mesmo problemas mais complexos da personalidade humana, sem falar, por lógico, que dependerão, também dos interesses pessoais de seus defensores, nem sempre explicitados e, claro, do nível de maturidade psicológica de cada um. Por isso, muitas vezes as opiniões são divergentes e veremos isto até em nossos ambientes domésticos, porque ela será sempre um juízo subjetivo, fundamentado na visão de mundo do saber e muitas vezes de um conhecimento raso e vago da realidade, podendo também não estar baseada em fatos concretos e nem mesmo no bom senso. Razão pela qual será de boa prudência não nos deixarmos levar sem que logiquemos, por opiniões, por mais abalizados que sejam os seus emitentes.


Dessa forma, não existe no espiritismo voz unânime, sobre nada em face da liberdade de ser de cada um dos seus profitentes , ainda que busquem “apoio” em personalidades espirituais, ainda sim serão opiniões pessoais, o que diferenciaria, claro, de pesquisa acadêmicas. Alem de todas as considerações, a psicologia, com inclinação cognitiva, e a filosofia nos trazem a chamada pos-verdade, fenômeno do qual a opinião reagem mais a apelos emocionais do que a fatos objetivos o que vem ao encontro de muitos posicionamentos de lideres religiosos, de todos os matizes. Segundo esse conceito, a verdade dos fatos é colocada em segundo plano, quando uma informação recorre às crenças e emoções das massas, resultando em opiniões públicas manipuláveis.


O prefixo “pós” transmite a ideia de que a verdade ficou para trás. É preciso sempre cuidado avaliativo do que lemos e ouvimos, colocando sob alguns filtros o entusiasmo natural que nasce quando admiramos, seguimos alguém. A razão e o bom senso sempre serão bons orientadores na avaliação dos fatos, verdade e contextos, no processo de formação da nossa pessoal opinião.


José Medrado
Mestre em família pela Ucsal e fundador da Cidade da Luz.

José Medrado - Editorial

Cristina Barude - Psicografia

Eventos

Auxílio Espírita

Colunistas

Artigos relacionados

Mergulho nas profundezas de si mesmo - Psicografada em 25/10/18

O encontro consigo mesmo é uma das maiores e mais fascinantes aventuras! Co...
Leia Mais

Gentileza sem cor - 26/11/18

Marisa Montes em sua música, Gentileza, inicia dizendo que “Apagaram tudo//...
Leia Mais

Mente serena e confiança! - Psicografada em 09/08/18

As campinas verdes do jardim do teu coração prenunciam os ventos da esperan...
Leia Mais

Cultivo do Ódio - 10/09/2018

A psicologia social afirma que o ódio está para os seres humanos, da mesma ...
Leia Mais