FORA DA CARIDADE NÃO HÁ SALVAÇÃO

A ressurreição bíblica em outro corpo é a prova da reencarnação - 08/05/17


Quem lê essa coluna e meus livros sabe que eu procuro conciliar o espiritismo com a Bíblia. Aliás, digo muito que ele é o segmento cristão mais bíblico e que os outros são mais dogmáticos. Sei que dirigentes religiosos dizem que o espiritismo não é cristão porque não aceita alguns dogmas cristãos. Mas não importa que eles digam isso, pois eles disseram e ainda dizem muitas outras coisas que nunca foram e jamais serão verdades! E, a favor do cristianismo espírita, há a grande verdade ensinada pelo próprio Jesus: Conhecereis meus discípulos por se amarem uns aos outros, ou dizendo literalmente: “Nisto conhecereis todos que sois meus discípulos, se tiverdes amor uns aos outros” (João 13: 35).


Ser cristão não é, pois, crer ou deixar de crer em alguma determinada doutrina! E é por isso que insistimos em dizer, em alto e bom som, que o espiritismo é sim uma corrente religiosa cristã e, talvez mesmo, a mais cristã! Quem não sabe que os espíritas são os que mais praticam a caridade? Um exemplo disso é a campanha do quilo e sua assistência social e de auxílio à cura espiritual, tudo totalmente gratuito. Aliás, como dizemos muito, os líderes espíritas não vivem da sua religião, mas para a sua religião! E isso é uma das causas de o espiritismo ser a religião mais atacada e caluniada no Brasil!

Mas retomemos o assunto principal desta coluna que é complementar a anterior, esclarecendo mais algumas questões para os leitores, além de fazer a correção, a que já nos referimos.


Mencionamos nela que o povo judeu e o próprio Herodes da época em que Jesus fazia suas pregações entendiam também por ressurreição a reencarnação (são Marcos 6: 14 a 16). Isso é de fato uma grande verdade, pois o próprio Herodes disse que Jesus era João Batista ressuscitado (ressurgido), o qual ele tinha mandado matar. É claro que Jesus não foi reencarnação de João Batista. Mas o que quisemos demonstrar naquela coluna é que o povo judeu daquela época de Jesus e o próprio Herodes entendiam que a palavra “ressurreição” era também “reencarnação”. Jesus não podia ser reencarnação de João Batista, porque eles eram contemporâneos e, inclusive, quase com a mesma idade. João Batista era apenas seis meses mais velho do que Jesus. Mas isso não impediria, por si só, que Jesus pudesse ser reencarnação de João Batista, pois até o espírito de um pai que morre, antes que seu espermatozoide fecunde o óvulo da mãe, pode reencarnar no próprio filho dele, já que, neste caso, o espírito do pai, já desencarnado, está livre, pois, para reencarnar novamente! E há muitos casos desse exemplo constatados pelos cientistas da reencarnação.


Mas reiteramos que o mais importante desta coluna é demonstrar que o povo judeu contemporâneo de Jesus entendia por ressurreição a reencarnação do espírito em outro corpo, e mais, que apesar de Jesus ter tido várias oportunidades para condená-la, jamais a condenou, o que confirma que ela é uma verdade! Ou alguém vai dizer que Jesus cometeu o pecado de omissão?

PS: “Presença Espírita na Bíblia” com este colunista, na TV Mundo Maior, aberta em São Paulo, por parabólica digital para toda a América do Sul e, também, pelo www.tvmundomaior.com.br

José Medrado - Editorial

Cristina Barude - Psicografia

Eventos

Auxílio Espírita

Colunistas

Artigos relacionados

Mergulho nas profundezas de si mesmo - Psicografada em 25/10/18

O encontro consigo mesmo é uma das maiores e mais fascinantes aventuras! Co...
Leia Mais

A ressurreição bíblica em outro corpo é a prova da reencarnação - 08/05/17

Quem lê essa coluna e meus livros sabe que eu procuro conciliar o espiritis...
Leia Mais

Cultivo do Ódio - 10/09/2018

A psicologia social afirma que o ódio está para os seres humanos, da mesma ...
Leia Mais

Gentileza sem cor - 26/11/18

Marisa Montes em sua música, Gentileza, inicia dizendo que “Apagaram tudo//...
Leia Mais