FORA DA CARIDADE NÃO HÁ SALVAÇÃO

Eu sou

Espírito: Alexandre

Médium: Maria Sílvia

Psicografado:  em 11/09/2016 - Associação Espírita Pão e Luz - Camaçari - Bahia.


Eu sou


Sou o clamor de um povo sofrido, amargurado e marcado pela sanha de violentos e violentados!


Eu sou o  violentado e o violentador. Sou a criança esfaimada, moribunda, clamando por misericórdia que me arranque da penúria e da dor.


Sou aquele indiferente, que apenas vê e nada sente voltado apenas para o que sou.
Sou mãe amargurada, chorando o filho amado perdido nos desenganos!


Sou também o filho enganado, iludido, tão perdido que não me encontro mais!


Eu sou o poder que comanda, mas sou também o comandado! 


Sou aquela que chora, e aquela que faz chorar, a mão que enxuga lágrimas,  e a que as faz derramar!


Ah, eu sou a juventude sorridente e feliz, mas também a decrepitude vazia e triste, da saudade do que já vivi!


Sou aquele que rouba a vida, mas sou também o roubado, sou o grito, sou o silencio de tantos amargurados!


Eu sou a liberdade, e sou prisão, eu sou verdade e ilusão. 


Eu sou o mar e areia, terra e céu, primavera e inverno, eu sou você e  eu!


Eu sou a poesia sofrida da existência em si mesma, nos versos tristes e melancólicos de uma nova vida, derrotada ou altaneira.


Eu sou Luminosidade, eu sou sombra, sou guerra e sou paz. 


Eu sou o desvencilhar dos desenganos, insanos, em busca de Luz!


Nessa dualidade de mundo e de estado, em que hoje estou aqui e depois me acho acolá, eu estarei sempre a caminho de encontrar a Paz.


Criado fui do Criador, seu filho amado fui e sou, por isso posso afirmar:


Perante o clamor da dor que me alucina, ou o contentamento que me felicita, caminho para o amor! 


Sou uma pérola esparsa no chão dos milênios!


Eu sou a divina sinfonia de Mozart, a poesia de Shakespeare que encanta e enternece. 


Sou cria do Amor e a ele retornarei um dia. Não importa se demoro o que vale é que caminho!


Viajor imortal nas estradas do Senhor, alijado na sua soberana bondade eu me encontro, e em nenhum instante estarei órfão da sua justiça.


Por isso quero falar-te Senhor de nossas vidas, pedir-te perdão pelas infrações cometidas, e dizer-te:


Obrigado meu Deus por ter-me dado a vida, não importa se feliz ou sofrida. 


Obrigada por ser o que sou,  pois sei que em certa hora, chegarei aos seus braços amados guiado por Nosso Senhor!


Eu sou quem não sou!


Alexandre
11-09-2016

José Medrado - Editorial

Cristina Barude - Psicografia

Eventos

Auxílio Espírita

Colunistas

Artigos relacionados

Ainda no espiritismo os agêneres com as suas variantes congêneres

Leave review
Por causa de dúvidas sobre os agêneres entre leitores desta coluna de O TEM...
Leia mais

Liberdade! Liberdade! Abre as asas sobre nós - 23/07/18

Leave review
Entendo que arte é tudo aquilo que nasce da livre manifestação da criação h...
Leia mais

Ainda sobre o casamento gay - 13/05/19

Leave review
Há quase uma semana aqui, o BNew divulgou uma notícia: Pastor evangélico ce...
Leia mais

Cultivo do Ódio - 10/09/2018

Leave review
A psicologia social afirma que o ódio está para os seres humanos, da mesma ...
Leia mais