FORA DA CARIDADE NÃO HÁ SALVAÇÃO

Eu sou

Espírito: Alexandre

Médium: Maria Sílvia

Psicografado:  em 11/09/2016 - Associação Espírita Pão e Luz - Camaçari - Bahia.


Eu sou


Sou o clamor de um povo sofrido, amargurado e marcado pela sanha de violentos e violentados!


Eu sou o  violentado e o violentador. Sou a criança esfaimada, moribunda, clamando por misericórdia que me arranque da penúria e da dor.


Sou aquele indiferente, que apenas vê e nada sente voltado apenas para o que sou.
Sou mãe amargurada, chorando o filho amado perdido nos desenganos!


Sou também o filho enganado, iludido, tão perdido que não me encontro mais!


Eu sou o poder que comanda, mas sou também o comandado! 


Sou aquela que chora, e aquela que faz chorar, a mão que enxuga lágrimas,  e a que as faz derramar!


Ah, eu sou a juventude sorridente e feliz, mas também a decrepitude vazia e triste, da saudade do que já vivi!


Sou aquele que rouba a vida, mas sou também o roubado, sou o grito, sou o silencio de tantos amargurados!


Eu sou a liberdade, e sou prisão, eu sou verdade e ilusão. 


Eu sou o mar e areia, terra e céu, primavera e inverno, eu sou você e  eu!


Eu sou a poesia sofrida da existência em si mesma, nos versos tristes e melancólicos de uma nova vida, derrotada ou altaneira.


Eu sou Luminosidade, eu sou sombra, sou guerra e sou paz. 


Eu sou o desvencilhar dos desenganos, insanos, em busca de Luz!


Nessa dualidade de mundo e de estado, em que hoje estou aqui e depois me acho acolá, eu estarei sempre a caminho de encontrar a Paz.


Criado fui do Criador, seu filho amado fui e sou, por isso posso afirmar:


Perante o clamor da dor que me alucina, ou o contentamento que me felicita, caminho para o amor! 


Sou uma pérola esparsa no chão dos milênios!


Eu sou a divina sinfonia de Mozart, a poesia de Shakespeare que encanta e enternece. 


Sou cria do Amor e a ele retornarei um dia. Não importa se demoro o que vale é que caminho!


Viajor imortal nas estradas do Senhor, alijado na sua soberana bondade eu me encontro, e em nenhum instante estarei órfão da sua justiça.


Por isso quero falar-te Senhor de nossas vidas, pedir-te perdão pelas infrações cometidas, e dizer-te:


Obrigado meu Deus por ter-me dado a vida, não importa se feliz ou sofrida. 


Obrigada por ser o que sou,  pois sei que em certa hora, chegarei aos seus braços amados guiado por Nosso Senhor!


Eu sou quem não sou!


Alexandre
11-09-2016

José Medrado - Editorial

Cristina Barude - Psicografia

Eventos

Auxílio Espírita

Colunistas

Artigos relacionados

Gentileza sem cor - 26/11/18

Marisa Montes em sua música, Gentileza, inicia dizendo que “Apagaram tudo//...
Leia Mais

Mergulho nas profundezas de si mesmo - Psicografada em 25/10/18

O encontro consigo mesmo é uma das maiores e mais fascinantes aventuras! Co...
Leia Mais

Os caminhoneiros e nós - 28/05/18

Estamos vendo, ainda que como menos força, a paralização dos caminhoneiros ...
Leia Mais

Não entendi, juro - 21/05/18

Vi uma publicação no Diário do Estado da Bahia, de 20 de abril do ano em cu...
Leia Mais