FORA DA CARIDADE NÃO HÁ SALVAÇÃO

Terra - momentos de amargura e dor - Psicografado em 13/05/15


Espírito: André Peralva

Médium: Maria Sílvia -

Psicografado: Em 13/03/2015 - Associação Espírita Pão e Luz - Camaçari - Bahia.


Terra - momentos de amargura e dor


A Terra atravessa momentos de amargura e dor, assinalados pela sombra nefasta que se apodera de tantos equivocados do amor! Um verdadeiro exército Espiritual se reveza no socorro às vitimas brutalmente assassinados pela inclemência e pela violência dos nossos irmão, interligados as sombrias forças que pairam sobre o planeta.


O fanatismo religioso entorpece a consciência humana, e simples homens colocam-se como Deuses! _Aonde vai a incúria humana meu Pai!


O Oriente Médio pede socorro, grita por misericórdia, e os soluços das mães e esposas chegam ao coração do Criador. Tombam-se corpos como se fossem bonecos de massa, colorindo o solo da natureza com sangue dos inocentes e indefesos.


A dor assinala o solo terrestre, e o primarismo que ainda permanece nas almas desencadeia extensa e negra nuvem sobre muitos.


É preciso refutarmos as sombras internas, para que possamos alçar verdadeiras luzes de compreensão sobre a Pátria do Evangelho e sobre tantos países equivocados por leis e por fanatismos !


É momento ingente de grandes decisões!. As mentes sublimes nos requerem perseverança e esforço íntimo na transformação. É preciso varrer de nós todo o derrotismo e nos voltarmos para os que sofrem. Companheiros nos imploram por preces e pelo nosso sentimento de compaixão!


É momento urgente de reflexão. É preciso unir mentes e corações no socorro aos violentados das sombras. É necessário obstruirmos de nós todo o sentimento egóico que temos sobre família, deixando de lado o particularismo, e pensando o sentimento de forma Universal, lúcida e amorosa. O Criador espera de nós até hoje que possamos nos despir dos andrajos do passado delituoso e caminhar em trajes totalmente renovados num sentimento verdadeiro de cumplicidade iluminada e gentil.


Até quando nos faremos surdos aos apelos internos da nossa consciência divina? Até quando levantaremos o cálice da amargura e da dor por titulo da nossa imprudência e da loucura que ainda faz parte do nosso cosmo interior!


Falemos nas associações a que nos vinculamos, do amor de Jesus. Lembremos o seu martírio sereno e silencioso que nos delegou à luz do seu Evangelho restaurador.


É preciso vivê-lo em ações, orando profunda, serena e introspectivamente pelos que se encontram em dor. Imploremos pelos que partem, mas não olvidemos daqueles que ainda permanecem sorvendo o amargor da saudade e da separação!


Contudo não esqueçamos filhos queridos, que a violência e a maldade são transitórias no nosso processo de evolução. Oremos pelo violentado mas não nos esqueçamos daquele que pratica a violência. Somos todos irmãos, muitos de nós já estagiamos em sítios de escuros sentimentos, mas, todos nós, um dia, nos encontraremos jungidos a uma única e grande Luz!


Um forte abraço.
André Peralva
13-03-2015

José Medrado - Editorial

Cristina Barude - Psicografia

Eventos

Auxílio Espírita

Colunistas

Artigos relacionados

Ainda no espiritismo os agêneres com as suas variantes congêneres

Deixe a revisão
Por causa de dúvidas sobre os agêneres entre leitores desta coluna de O TEM...
Leia mais

Ainda sobre o casamento gay - 13/05/19

Deixe a revisão
Há quase uma semana aqui, o BNew divulgou uma notícia: Pastor evangélico ce...
Leia mais

Cultivo do Ódio - 10/09/2018

Deixe a revisão
A psicologia social afirma que o ódio está para os seres humanos, da mesma ...
Leia mais

Liberdade! Liberdade! Abre as asas sobre nós - 23/07/18

Deixe a revisão
Entendo que arte é tudo aquilo que nasce da livre manifestação da criação h...
Leia mais